Meditação do dia – Insulto Fatal!

Leitura: 2 Reis 1.1-18

“…Acaso não há Deus em Israel? Por que você mandou consultar Baal-Zebube…” (2 Rs 1.16).

A questão da saúde sempre preocupa. Quando as notícias são as piores, o temor chega e instala-se no coração.

Assim foi com o rei Acazias. Seu reinado de 850 a 849 a. C. em Israel foi marcado pela tragédia. Bem que tentou, mas não conseguiu fazer aliança com o rei Josafá, de Judá. Israel vivia um período difícil e a política religiosa era desastrosa. O pior aconteceu quando Acazias caiu da janela de um quarto e acabou se machucando gravemente. Se as coisas já estavam complicadas, ficou pior ainda.

Se estivesse no Brasil, Acazias ouviria de seus conselheiros algo como “mas que fase, hem?” Nada dava certo.

Acazias tomou uma decisão que decretou seu fim. Queria saber se iria sarar. Mandou consultar Baal-Zebube, deus de Ecrom, cidade dos filisteus. Quando estamos em dificuldades, costumamos decidir de forma emocional, agarrando-nos a tudo que pareça ser solução.

Baal-Zebube significa “deus das moscas”. Acazias significa “O Senhor tem sustentado”. Que contradição! Que adianta confessarmos a Deus como nosso único Deus, se nas horas difíceis tomamos decisões contrárias à fé? Foi o que aconteceu com Acazias.

Elias, o profeta, interceptou os mensageiros e mandou o recado para Acazias — sua morte já estava decretada. Consultar adivinhadores foi uma afronta a Deus. Acazias morreu.

Será que, também, temos afrontado a Deus, buscando “soluções” que não resolvem, pelo contrário, depõem contra nossa fé? Como filhos de Deus, qual deveria ser nossa atitude nos casos de enfermidade, ou qualquer outra área? Confiar! Não há outra resposta.

Deus deseja ser nosso Deus em todas as horas. Ele quer ser, de fato, a nossa salvação.

Deus deseja ser nosso refúgio e fortaleza, mas o único.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *