Meditação Do Dia – Juventude

Leitura: Eclesiastes 12.1-8

“Lembra-te do Teu criador nos dias de tua mocidade” (Ec 12.1).

Uma canção bastante popular entre os jovens, dizia sobre o desejo de ser eternamente jovem. Desejo típico de todas as gerações. Quem nunca ouviu falar da Fonte da Juventude? Os produtores cinematográficos já exploraram este tema, assim como os escritores.

A realidade, porém, é que quando se é jovem o tempo não é a maior preocupação, mas a realização. Parece que a juventude jamais vai acabar. À medida que o tempo passa, os adultos, geralmente, costumam aumentar os parâmetros da juventude, para nela se encaixar, o máximo possível. Deste ponto de vista, a juventude pode começar aos 17 ou 18 anos e se estender até onde a pessoa se vê como jovem. Todavia, o tempo é impiedoso. Como dizia o compositor “O tempo não pára no porto, não apita na curva, nem espera ninguém”. Chega para todos nós e, com ele, as marcas que deixa em cada um.

O autor do livro de Eclesiastes, o rei Salomão, contempla esta realidade. No início de seu reinado, Salomão já se destacava como alguém sábio, quando teve oportunidade de fazer um pedido a Deus. Ao invés de pedir eterna juventude, pediu sabedoria. Mesmo assim, com todo o sucesso que teve, Salomão não escapou de seus pecados, deixando a aliança que havia feito com Deus. Isto lhe custou muito caro.

Salomão descobriu que, somente um coração humilde e quebrantado diante de Deus, mantém uma pessoa estabilizada. Salomão viu que tudo na vida não passa de uma grande ilusão, “vaidade” , vazio, um constante correr atrás do vento. O conselho de Salomão é que, enquanto há forças, vale a pena gastá-las a serviço do Senhor.

Deus entende os jovens. Seu Filho já foi jovem também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *